Não olhe para trás

Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo JESUS.

(Filipenses 3.13,14)

Nós, homens mortais nascemos, vivemos e morremos. Estamos e somos governados pelo tempo. Toda a nossa vida é limitada pelo tempo. O que fizemos no passado não podemos mais resgatar, mas este fato torna-se uma feliz ou triste lembrança. Para o que passou resta-nos apenas sonhar como poderíamos ter feito melhor.

Como sonhar com o passado se torna numa perca de tempo terrível – afinal, sonhamos com coisas que poderíamos fazer em um tempo que não teremos de volta – só nos resta aprender com a experiência, e assim, analisando meticulosamente o presente, ser capaz de perceber a situação formando-se novamente à nossa frente e apresentando-se uma outra vez. Formada novamente a situação, cabe a cada um de nós fazer como gostaríamos de ter feito no passado, e então, o que tanto sonhamos nos é dado como oportunidade de concretizar um sonho para o passado.

Se não percebemos essa dádiva da concretização do sonho, posteriormente perceberemos que perdemos mais uma vez uma chance que, provavelmente nunca teremos de volta. Sabemos, entretanto, que todas as situações vividas um dia se apresentarão novamente – pelos menos em uma nova roupagem -, porém, ainda assim vivemos numa ansiedade de voltarmos ao passado e consertar o que fizemos de errado, ou fazer o que deixamos de fazer.

Em nossa mente incrível e eternamente ignorante, quase nunca levamos Deus em questão. Estamos sempre tomando as rédeas de nossa vida, mesmo esta sendo tão curta. Nós que ainda não aprendemos a viver, queremos ser donos de uma vida curta de inefável preciosidade. Seríamos, de modo muito grosseiro, como uma criança dirigindo uma Ferrari.

Não bastasse isso, ainda que percebamos as dádivas de novas oportunidades se apresentando à nossa frente, nos recusamos a pôr em prática tudo o que aprendemos no passado, ou melhor, com o passado.

Mas quem somos nós, ou melhor, o que somos nós para tomarmos as rédeas de nossas vidas? Por que, conscientes de um futuro intacto e desconhecido e ainda necessitado de ser moldado, damos tanta importância ao passado? Por que damos tanto valor ao passado, ao ponto de fazer o nosso futuro ser traçado de acordo com ele? Por que fazemos de nosso presente uma constante busca pelo passado e não pelo futuro?

Ora, o Autor da Vida, em Sua Palavra nos dá vários exemplos de que o melhor sempre é olhar para o futuro. Ele nos garante que o passado está com Ele. Ele o joga no mar de seu esquecimento e nos dá uma nova vida com uma nova perspectiva. Ele tem prazer em moldar o seu futuro e esquecer o seu passado, e gosta quando assim também fazemos em concordância com Ele.

Anúncios

Publicado por

Evandro J.R. Silva

É Doutorando em Ciência da Computação. Convertido desde os 6 anos de idade, a partir dos 15 anos começou a ler e estudar a Bíblia autodidaticamente. É membro de uma Igreja Batista. Gosta bastante de jogos eletrônicos e de ler, principalmente sobre apologética e literatura fantástica. Tem como gosto musical preferido o metal sinfônico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s