Os Fariseus do Século XXI

Se você é um fariseu deste século, melhor nem ler o que está escrito.

Ultimamente tenho visto uma onda de fariseus. Isso mesmo, fariseus. No Brasil? Sim, no Brasil! Dentro das igrejas? Exatamente!

O que muita gente não sabe é que os fariseus na verdade eram muito respeitáveis – até a vinda de Jesus. Eles eram tidos como exemplos religiosos para a sociedade; uma pessoa que andava com Deus. De repente eram até invejados pelas suas orações tão bem decoradas, digo elaboradas. Eram mestres na lei.

Eles faziam muitas obras sociais importantes. Ajudavam muita gente necessitada. Eram santarrões.

Suas orações eram ouvidas por qualquer um. Não que o povo tivesse interesse, mas porque não tinham como não ouvir. Ainda que ninguém soubesse o que um fariseu tinha feito durante todo o dia, à tarde sabiam, porque ele contava a Deus e ao mundo tudo quanto tinha feito. Não bastasse isso, quando davam alguma esmola para algum pobre faziam um reboliço grande para chamarem atenção, para simplesmente todo mundo ver que ele deu uma esmola!

O povo olhava e então se admirava: Que bom homem! Mas Jesus os via por dentro, e os comparou a sepulcros caiados, enfeitados por fora, mas podres por dentro.

Eles eram totalmente religiosos, mas não se viam assim. Eram seguidores ferrenhos da Palavra, ainda que não conseguissem interpretar corretamente o que estava escrito.

Hoje a Bíblia é mundialmente conhecida. Os fariseus agora são vistos com outros olhos. Se há muito tempo atrás eles eram honrados, hoje são desprezados. Se chamarmos alguém de fariseu nos dias de hoje, a pessoa fica extremamente ofendida. Mas infelizmente existem ainda muitos fariseus. E o mais interessante é que este termo com o tempo passa a englobar cada vez um maior número de cristãos.

Primeiramente era comum chamarmos uma pessoa tradicional de fariseu, pelo simples fato da pessoa ser muito apegada à Palavra, e ainda assim não conseguir acreditar em determinados fatos lá descritos – sendo o principal destes os dons do Espírito.

Mas hoje em dia todos estão na onda do avivamento – cada um avançando de acordo com a sua medida.

Ainda que nem todos estivessem na onda do avivamento, erroneamente chamávamos os tradicionais de fariseus. Primeiramente porque boa parte não sabe dizer se existe o livro de Ezequias ou Ezequiel. Ou se alguém mandar abrir em II Colossenses, eles ainda procuram. Um fariseu dos tempos atuais não se deixa levar nesses enganos.

Portanto, o que tenho notado, e notado muito, e não há como não notar é que os fariseus de hoje são os mega-avivados.

Mas como? Você pode me perguntar. E vou explicar.

Anúncios

Publicado por

Evandro J.R. Silva

É Doutorando em Ciência da Computação. Convertido desde os 6 anos de idade, a partir dos 15 anos começou a ler e estudar a Bíblia autodidaticamente. É membro de uma Igreja Batista. Gosta bastante de jogos eletrônicos e de ler, principalmente sobre apologética e literatura fantástica. Tem como gosto musical preferido o metal sinfônico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s