A realidade da realigião evangélica

Estava eu passeando pelo blog Púlpito Cristão — o qual recomendo bastante — onde para finalizar um post sobre a unidade da igreja, o autor do post em questão pôs esse vídeo que eu achei muito engraçado, e, infelizmente, bem realístico.

Então, sem mais delongas, para os curiosos, abaixo está o vídeo:

Crescimento Espiritual

Aprender a Raciocinar

Como crianças, que crescem naturalmente, nós cristãos, em espiritualidade também devemos crescer. Ao menos as expectativas crescem, físico e mentalmente, de modo que, a cada ano é esperado de cada cristão o dar um passo rumo a auto-suficiência, ou seja, é esperado que possam fazer mais por si só, sem ajuda de outrem.

Jesus nos deixou a missão de pregar o evangelho a todas as criaturas e fazer discípulos de todas as nações. Sem dúvida, uma criança não poderá discipular outra pessoa, senão uma criança ainda mais nova que necessite de certos ensinamentos de alguém que acabou de viver determinadas situações semelhantes.

O fato é que, para crianças e adultos, em sua maioria, os discipuladores são pessoas adultas, ou próximas a idade adulta, de forma que possuem ao menos um mínimo de maturidade exigida para o cargo de ensinarem valores e ideais a outras mentes.

O ser humano não foi feito para depender de outros por toda sua vida, e sim que aprenda com outros o suficiente para cuidar de outros mais. O curso natural é que nos ensinem para que ensinemos. Nosso papel de aluno um dia se finda. Não podemos receber o tempo inteiro. Mesmo que ainda estejamos aprendendo mais, paralelamente, temos que ensinar a outros aquilo que recebemos. Se recebemos de graça, temos de compartilhar de graça.

O ser humano foi feito para raciocinar. Não podemos nos fixar em ideias, mas sim em desenvolvê-las. Nós somos seres pensadores. Tudo o que aprendemos ainda é imperfeito, de modo que temos de buscar aperfeiçoá-lo até não termos mais outra alternativa, senão parar. Deste ponto, outra pessoa continuará o nosso esforço, indo além.

Mórbida Semelhança(?)

Como de praxe, estava eu visitando o site Wikipedia, só para ver algumas curiosidades quando de repente me deparo com a foto de Kemal Atatürk. Não deu outra: risos, e mais risos, e mais risos, de modo que eu quase me convenci de que o espiritismo fala a verdade sobre reencarnação, e eu descobri quem foi Silas Malafaia em sua vida passada: um estadista revolucionário, oficial do exército, fundador e primeiro presidente da República da Turquia.

E agora Silas, quantas maldições você precisa quebrar de suas vidas passadas? Será que foi por isso que ele foi atrás do patriarca Renê? Ou quantas bençãos financeiras você precisa adquirir para ter paz na sua alma e finalmente poder parar de reencarnar? Ou quantas almas você precisa pra terminar sua cota transcendental do clube das não-sei-quantas-mil-almas e alcançar o tão almejado 1 bilhão de reais — ou até mais?

Agora eu fiquei preocupado!

O mais novo Patriarca do Brasil! hein?!

Essa notícia não é assim tão nova, mas fui vê-la há pouco tempo: Renê Terra Nova, o cabeça do movimento conhecido como M12 — antigo participante do G12, tendo rompido relações com o Castellanos, que, por sua vez é fundador do G12 — é agora reconhecido como Patriarca!

Continuar lendo O mais novo Patriarca do Brasil! hein?!

Afeganistão! Quer dizer… Maranhão!

Quem nunca ouviu falar dos tais coronéis? Pois é, eles ainda existem! Isso mesmo! Você pode encontrar vários deles no nordeste e em outras regiões do Brasil, mas nenhum conseguiu tanta fama e poder quanto um sujeito ali do Maranhão!

Continuar lendo Afeganistão! Quer dizer… Maranhão!

Concerteza

Ultimamente tenho percebido que o uso desta palavra tem crescido absurdos. Inclusive, uma vez conversando na internet com amigos, me peguei escrevendo assim. Ainda bem que vi logo de cara o erro, apaguei a palavra e reescrevi da forma certa: Com Certeza!

Continuar lendo Concerteza