Crescimento Espiritual

Aprender a Raciocinar

Como crianças, que crescem naturalmente, nós cristãos, em espiritualidade também devemos crescer. Ao menos as expectativas crescem, físico e mentalmente, de modo que, a cada ano é esperado de cada cristão o dar um passo rumo a auto-suficiência, ou seja, é esperado que possam fazer mais por si só, sem ajuda de outrem.

Jesus nos deixou a missão de pregar o evangelho a todas as criaturas e fazer discípulos de todas as nações. Sem dúvida, uma criança não poderá discipular outra pessoa, senão uma criança ainda mais nova que necessite de certos ensinamentos de alguém que acabou de viver determinadas situações semelhantes.

O fato é que, para crianças e adultos, em sua maioria, os discipuladores são pessoas adultas, ou próximas a idade adulta, de forma que possuem ao menos um mínimo de maturidade exigida para o cargo de ensinarem valores e ideais a outras mentes.

O ser humano não foi feito para depender de outros por toda sua vida, e sim que aprenda com outros o suficiente para cuidar de outros mais. O curso natural é que nos ensinem para que ensinemos. Nosso papel de aluno um dia se finda. Não podemos receber o tempo inteiro. Mesmo que ainda estejamos aprendendo mais, paralelamente, temos que ensinar a outros aquilo que recebemos. Se recebemos de graça, temos de compartilhar de graça.

O ser humano foi feito para raciocinar. Não podemos nos fixar em ideias, mas sim em desenvolvê-las. Nós somos seres pensadores. Tudo o que aprendemos ainda é imperfeito, de modo que temos de buscar aperfeiçoá-lo até não termos mais outra alternativa, senão parar. Deste ponto, outra pessoa continuará o nosso esforço, indo além.

Do Crescimento na Vida Cristã

Irmãos, não sejais meninos no entendimento, mas sede meninos na malícia, e adultos no entendimento.

1 Coríntios 14.20

Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento.

Hebreus 5.12

Ora, há muito tenho percebido, não só eu como muitos irmãos, o crescimento exagerado de ‘meninos’ nas igrejas: membros que por qualquer razão se sentem ofendidos, ou se deixam levar por qualquer vento de doutrina, ou mesmo sua fé afunda ante um ínfimo sopro de uma tempestade longínqua.

Continuar lendo Do Crescimento na Vida Cristã